Fotografando De Caixa D Agua

Dinâmica de colaboração e trabalho em um livro

Digamos os acionistas da companhia B aceitaram ir para a fusão assim que a companhia A está pronta para pagar 35 dólares por cada ação (que excede o valor de mercado atual do estoque da companhia em 5 dólares. Então a proporção de câmbio fará dólares de 35 dólares/64 = 0,547 ações da companhia E por 1 ação da companhia B. A companhia A redime ações da companhia de B completamente. Para prover acionistas da companhia B das suas ações na capital do AB uniu a companhia da companhia ele é necessário executar a questão adicional no volume (2.000.000 de ações da companhia * (0,54 = 1.093.750 ações.

Contudo é necessário considerar que o aumento no valor tem certo caráter abstrato – só vai se realizar no futuro depois que as companhias unidas passam uma etapa da integração e a atividade da nova companhia terá caráter estável, no momento da fusão que nenhum aumento no valor da companhia unida pode ser.

É lógico que a transação na fusão/absorção possa considerar-se eficaz se o benefício que se recebe pela companhia, exceder preços, é se o benefício verdadeiro de cada um dos partidos for tamanho positivo.

É óbvio que o fato que para interessar acionistas da companhia adquirida B na transação, a companhia Uma necessidade de fornecer tais condições abaixo das quais os acionistas da companhia B terão certo rendimento. Com esta finalidade a companhia A compra de acionistas de B da sua ação pelo preço que excede o valor de mercado atual. Assim o tamanho de prêmio muitas vezes representa o tamanho bastante grande.

A sua essência é que para a companhia que chega esta operação de caso do objeto comprado pode ser muito mais expediente, do que para a venda. Como isso a companhia de obtenção está pronta para pagar pelo objeto mais, do que se prevê pela companhia de venda.

O problema principal executando procedimentos semelhantes é o dostivzheniye da eficiência da fusão/absorção que se realiza só no aumento em prosperidade de acionistas e realização de vantagens competitivas. Nele é necessário prestar a atenção especial como entre as transações em fusões/absorção que se executam recentemente a ação mal sucedida é bastante grande, ineficiente, conduzindo posteriormente à desintegração da companhia unida.

Para uma partida deve observar-se que o iniciador da transação, por via de regra (e é bastante lógico e óbvio), companhia maior é. Vamos permitir que a companhia um que declarou a intenção de executar a fusão à companhia B seja.

Em outras palavras, a prosperidade de acionistas da companhia adquirida aumentará praticamente em todos os casos enquanto "a prosperidade" de acionistas da companhia de obtenção só crescerá na condição da melhora da realização financeira da atividade da companhia unida que tem de ser estímulo da alta gerência da companhia. Neste sentido a gestão da companhia não deve estar recebendo o alto lucro a curto prazo período em detrimento da eficiência de longo prazo do funcionamento da companhia.

Em devida forma a fusão não traz benefícios econômicos às companhias diretamente durante a transação. É a curto prazo período de tempo que duas companhias têm de custar exatamente outro tanto, quantos e separadamente, e reconciliar o mesmo volume do lucro, bem como separadamente. Contudo vemos que o indicador de lucro em uma ação aumentou em 0,1 dólares. A essência "do efeito da partida inicial" somente também é que o aumento no lucro que cai em uma ação sem qualquer verdadeira razão acerca de diretamente a melhora da realização financeira da atividade da companhia unida se observa.